Sob o brilho das estrelas em Pisco Elqui

Não é apenas o incrível vale verde de Pisco Elqui que encanta, mas também o misticismo local, a simplicidade, a absoluta tranquilidade, o céu estrelado…

Se quiser relaxar em um lugar mágico, leia esse post e programe uma visita!

O trajeto

O pequeno povoado, em meio à Cordilheira do Andes, fica a cerca de 600 km ao norte de Santiago.

De avião, o aeroporto mais próximo é o de La Serena, em um voo de 1 hora a partir de Santiago. Depois, mais 1h30 ou 2h00 de estrada até Pisco Elqui.

De carro, a viagem se estende por cerca de 7 horas ou mais, pois as estradas são de cair o queixo e convidam a algumas paradinhas.

Visitei Pisco Elqui no início de março, ainda verão, e estava sozinha para dirigir esse “tantão”. Então, quebrei o trajeto em algumas partes para não ficar muito cansativo e aproveitei para conhecer outras regiões.

Veja o roteiro completo dessa viagem de seis dias!

Dia 1 – de Santiago às praias de La Serena

Além de ser a capital da região de Coquimbo, La Serena tem praias promissoras. Por isso, escolhi o local para pernoitar na primeira noite.

Orla da praia Peñuelas, em La Serena
Orla da praia Peñuelas, em La Serena

Foram quase 5 horas até lá pela famosa Ruta 5. Já falei dessa estrada em outros posts. Ela corta o Chile de norte a sul. Nesse trecho, ela praticamente margeia o Oceano Pacífico e tem vistas incríveis.

No caminho parei na famosa Hacienda Huentelauquén. Esse local é tradicionalíssimo na região. Eles produzem e vendem queijo. Mas, o sucesso do local está também nas empanadas fritas. Só vendem de… QUEIJO e fritam na hora. Custa 1.200 pesos (6 reais) e parece com o nosso pastel de feira, com um recheio bem gostoso. Além das empanadas vendem compotas de papaya (que não é a mesma fruta que conhecemos no Brasil), abacate e o próprio queijo produzido ali. O atendimento é com senha e foi bem rápido, apesar da quantidade de pessoas aguardando.

Fica no km 260 e quem tiver interesse em encontrar o local, não terá nenhuma dificuldade, pois há placas enormes indicando a entrada. Fica do lado contrário da pista, mas dá para atravessar bem em frente, sem qualquer complicação. É uma ótima parada para banheiro também.

Passei por 5 pedágios entre Santiago e La Serena e gastei 14.700 pesos (84 reais)
Passei por 5 pedágios nesse trecho e gastei 14.700 pesos (84 reais)

Depois segui viagem direto ao hotel em La Serena. Até esse ponto, já estava feliz com aquelas paisagens maravilhosas da costa. Me hospedei de frente para a praia Peñuelas no Hotel de La Bahia.

Vista do hotel ao anoitecer em La Serena
Vista do hotel ao anoitecer

Gostei desse hotel. Vista perfeita para o mar, quarto confortável, tem restaurantes, cassino e balada nos fins de semana. Veja os detalhes aqui.

Dia 2 – de La Serena a Pisco Elqui

La Serena

Antes de seguir viagem até meu destino principal, dei uma volta no calçadão da Avenida Costanera e fui visitar o Jardim Japonês de La Serena, também conhecido como Jardín del Corazón.

Jardim Japonês de La Serena
Jardim Japonês de La Serena

Achei bem lindo, muito bem conservado e de fácil acesso. Tem estacionamento em frente e o ingresso custou cerca de 5 reais. Valeu a visita!

Valores e horários de funcionamento
Valores e horários de funcionamento

Saindo de lá passei em frente ao farol, que estava bem próximo, mas nem desci do carro.

Farol de La Serena
Farol de La Serena

Certamente havia muito mais a explorar em La Serena. A costa é bonita, tem outras praias que fiquei com vontade de conhecer e tem diversos shoppings. Enfim, é uma cidade que valeria mais um dia de estadia.

Província de Elqui

Iniciei minha viagem dali para Pisco Elqui, pela chamada Ruta de Las Estrellas ou Circuito Gabriela Mistral. Que viagem!

A Ruta de Las Estrellas
A Ruta de Las Estrellas

Dica: é importante abastecer o carro em La Serena, porque depois os postos de combustível são raros.

Boa parte do trajeto segue pela Rodovia 41. Ali, fica a represa Puclaro. Esse pedaço da estrada é lindo! Vai beirando aquela “lagoa” imensa de água azul esverdeada.

Para quem quer apreciar melhor a paisagem, o local é aberto à visitação! Há sinalização na estrada indicando MIRADOR PUCLARO, metros antes da entrada do único túnel que tem nesse trecho.

Barragem Puclaro
Barragem Puclaro

Às segundas-feiras fica fechado, então, tive que deixar para visitar na volta. Veja as fotos mais adiante.

A Rodovia 41 segue rumo à cordilheira e vai até a Argentina. Para chegar em Pisco Elqui, há uma saída para a D-485. A partir daí, a viagem margeia um vale em todo o trajeto e foto nenhuma consegue ilustrar a beleza do lugar.

Os vales de Elqui
Os vales de Elqui

Fiquei hospedada no Refúgio Mistérios de Elqui e recomendo demais! Mais detalhes pelo link.

Fachada Refúgio Mistérios de Elqui
Fachada Refúgio Mistérios de Elqui

Sabe aquelas hospedagens que tornam sua viagem perfeita? Passei mais tempo ali do que o planejado, porque era ideal para descansar, respirar ar puro, ouvir pássaros, ver estrelas, refletir sobre a vida…

Quintal da cabana 7, em Pisco Elqui
Quintal da cabana 7

Há poucas cabanas, uma excelente estrutura de piscina, churrasqueira e quartos enormes.

Área de piscina do Refúgio
Área de piscina do Refúgio

Após deixar minhas malas, desci até o centrinho para bater perna e almoçar.

Pisco Elqui é bem pequenininha e charmosa, assim como os demais povoados que existem ao redor. O calor é seco e intenso, durante o dia, no verão. À noite é bem fresquinho. Clima de montanha.

Praça de Pisco Elqui
Praça de Pisco Elqui

Almocei no restaurante El Pisqueña e gostei bastante. A comida foi ok, mas o atendimento e, principalmente, o ambiente, excelentes. Fica em frente à praça principal e ao lado da destilaria Mistral. Já deu para dar uma voltinha e conhecer a atmosfera do povoado.

O tour astronômico

Alguns locais no norte do Chile são considerados os melhores para a astronomia pelo céu limpo. A região do Valle del Elqui é um deles e tem diversos observatórios. Por ali, a prática do turismo astronômico é muito comum. 

Eu tentei agendar um tour antes da viagem, mas não consegui encontrar informações suficientes para escolher com segurança. Então, logo que cheguei ao hotel pedi indicação, pois só tinha dois dias para conseguir fazer esse passeio. O tour astronômico costuma ter algumas restrições de período, como dias de lua cheia, quando a visibilidade das estrelas fica reduzida.

Vi diversas ofertas pela cidade e na praça central. Porém, eu queria contratar um passeio que incluísse foto minha com o céu estrelado. Precisa de equipamento e técnica específicos para conseguir fazer esse tipo de foto.

Acabei comprando o tour do observatório turístico Chakana, que fica no meio de Pisco Elqui. Como foi meu primeiro tour astronômico valeu a pena, porque o Jorge manja bastante de astronomia, tem bons equipamentos, e… inclui a foto. Se tivesse tido tempo de pesquisar mais, provavelmente, teria encontrado outras opções, em locais mais afastados, com menos interferência de luz artificial, mas para o meu objetivo o Chakana atendeu.

O tour inicia com uma breve apresentação de música andina e depois passa às explicações astronômicas, demonstradas com uma ponteira laser que risca o céu. Na sequência, fazemos observação de estrelas e outros fenômenos por um telescópio de altíssima potência. E, embora seja muito interessante ver algumas estrelas de perto pelo telescópio, o lindo é ver a olho nú aquele céu com um zilhão de pontinhos de luz. Eu nunca tinha visto tanta estrela na vida!

Eu e a via láctea durante o tour astronômico
Eu e a via láctea durante o tour astronômico

Fez bastante frio nesse passeio! Paguei 10 mil pesos pelo tour (55 reais) e 6 mil pesos (30 reais) por 3 fotos que foram enviadas em meu e-mail.

Dia 3 – Pisco Elqui

Já comecei o dia com um café da manhã completíssimo servido na cabana. Esse é o padrão de serviço do Refúgio Mistérios de Elqui.

Café da manhã completo do Refúgio
Café da manhã completo do Refúgio

As destilarias de pisco

Como o próprio nome sugere, a região é produtora de pisco. São diversas as destilarias por ali, incluindo a famosa Mistral. Fui visitar três delas.

Uma de produção pequena e totalmente artesanal chamada Doña Josefa. A visita é gratuita e bem rapidinha. Só vendem o pisco na própria destilaria.

Produção artesanal da destilaria Doña Josefa, em Pisco Elqui
Produção artesanal da destilaria Doña Josefa

Conheci também a Los Nichos (antiga 3 Erres). É a mais antiga do Chile. O tour foi bem detalhado e dei sorte de estar lá bem na hora em que chegaram as uvas. Pudemos ver a vendímia (a uva estava sendo manipulada). Custou 1.000 pesos (cerca de 5 reais).

Instalações da destilaria Los Nichos

A Mistral tem produção em escala industrial. Nela também funciona um restaurante. O tour básico custou 6.000 pesos (cerca de 30 reais). Além do tour regular fazem um tour que inclui harmonização com chocolates, mas precisa reservar pelo menos um dia antes. Fica fechada às segundas-feiras em alguns meses do ano. Então, recomendo consultar o site antes de se programar.

Visita à destilaria Mistral, em Pisco Elqui
Visita à destilaria Mistral

Todas as visitas incluem a degustação de dois tipos de pisco.

Os povoados

Aproveitei o restante do dia para explorar mais os arredores, buscar mirantes com vista para o vale e conhecer os povoados próximos.

Região produtora de pisco (destilado da uva)
Região produtora de pisco (destilado da uva)
Rua do povoado Montegrande, no Valle de Elqui
Rua do povoado Montegrande
Arredores de Pisco Elqui, no valle del Elqui
Arredores de Pisco Elqui

Dia 4 – El molle

No dia seguinte deixei Pisco Elqui para iniciar meu retorno. Reservei um hotel em El Molle, que fica no meio do caminho entre Pisco Elqui e La Serena.

No trajeto fica o povoado Diaguitas, onde está a cervejaria artesanal Guayacán. Eles têm tour para conhecer a fábrica e um bar onde é possível degustar as cervejas que produzem. É uma degustação bem servida! Custa 5.000 pesos (cerca de 27 reais).

Também vendem kits com cinco variedades de cerveja engarrafada. É uma opção, caso estiver dirigindo e não possa provar na hora. Fica a dica para os fãs da loira gelada (aqui no Chile, nem tão gelada assim).

O bar da cervejaria Guayacán, no valle de Elqui
O bar da cervejaria Guayacán
Praça de Diaguitas
Praça de Diaguitas

Ali perto também está a vinícola Falernia. É bem linda por fora, mas não fiz o tour, pois só está aberta a turismo aos fins de semana.

Visitas à vinícola Falernia apenas aos fins de semana
Visitas à vinícola Falernia apenas aos fins de semana

Vicuña é a maior cidade do pedaço. Tem museus, a destilaria Capel e o grande observatório Mamalluca, que é aberto ao turismo. Em princípio, meu tour astronômico seria ali (um dos motivos de pernoitar em El Molle), mas não consegui confirmar se fazem foto, por isso preferi fazer em Pisco Elqui.

Me hospedei no hotel spa Refúgio El Molle. Mas, honestamente, apesar do lugar ser bonito, não foi um custo x benefício que valeu a pena. Teria sido mais feliz se tivesse ficado um dia extra em Pisco Elqui.

Área da piscina natural do Refúgio El Molle
Área da piscina natural do Refúgio El Molle

Dia 5 – Valle del Elqui a Limarí

Busquei algum lugar para fazer mais um pernoite antes de seguir a Santiago, para quebrar o tempo de viagem.  La Serena estava muito próxima, então fui um pouco adiante, até Ovalle, em Limarí. Eu tinha interesse específico em conhecer a vinícola Tabalí, que fica próxima.

No caminho parei para visitar o Embalse Puclaro.

A represa Puclaro é aberta à visitação de terça a domingo
A represa Puclaro é aberta à visitação de terça a domingo

A entrada é gratuita e a vista é bem bonita. Vale a pena! É uma visita de uns 30 minutos.

Calçadão  sobre a barragem Puclaro. De um lado vale e de outro represa
Calçadão sobre a barragem. De um lado vale e de outro represa

A segunda parada foi na vinícola Tabalí. Eles só atendem com hora marcada. Eu já havia reservado um horário. Fui atendida pelo Raul que explicou todos os detalhes sobre o processo de produção dos vinhos da marca. Foi uma visita excelente e a vinícola é muito linda.

Bodega da vinícola Tabalí
Bodega da vinícola Tabalí
Sala de degustações e eventos da vinícola Tabali
Sala de degustações e eventos

Ao lado da vinícola, fica o Valle del Encanto. Ali é possível fazer uma caminhada ao ar livre em meio a peças arqueológicas relacionadas à cultura Molle. Infelizmente, não deu tempo de visitar.

Também em Limarí está localizado o Parque Nacional Fray Jorge, conhecido por seus lindos bosques. Eu queria muito ter ido, porém precisaria de algumas horas para fazer as trilhas, não sabia se o acesso era tranquilo e, como estava sozinha, achei melhor deixar para uma próxima viagem. Mas deixo aqui a indicação para quem quiser dar uma pesquisada.

Dia 6 – Limarí a Santiago 

Pernoitei no Keo Hotel. Achei excelente! Ovalle não é uma cidade com muitos atrativos turísticos. Minha intenção era apenas pernoitar por perto da vinícola, e naquela região não há muitas opções. O Keo é um hotel supermoderno, muito aconchegante, tinha diversos restaurantes, um jardim de cactus e até um observatório (estava fechado nesse dia). Adorei a escolha!

Quarto do hotel Keo. Moderno e aconchegante
Quarto do hotel Keo. Moderno e aconchegante

Pela manhã segui rumo a Santiago e confirmei minha tese de que as vistas do Pacífico seriam ainda mais bonitas no sentido sul da rodovia. Inclusive, vi alguns lugares onde é possível parar para fotos. Me chamou a atenção um mirante para um parque de energia eólica. Eram vários geradores, gigantões, em um campo que se estendia até o oceano. Fico devendo a foto!

______

Se você curte por o pé na estrada, leia também o post Road trip de Santiago a Pucón.

Aluguel de carro

No site Rentalcars é possível realizar a cotação, comparando o preço das diversas locadoras.

Hospedagens

BOOKING.COM

AIR BNB

Sobre o Airbnb: é um site para reserva de hospedagem em casas ou apartamentos. Há a possibilidade de alugar a propriedade toda para você ou apenas um quarto. As tratativas são diretamente com o proprietário, porém, intermediadas pelo site para garantir a segurança de ambas as partes.

Cupom de desconto AirbnbUse o link para obter R$ 130,00 de desconto na sua primeira reserva.

4 comentários Adicione o seu

  1. Chileando disse:

    Obrigada! É definitivamente um país a ser explorado!

  2. Esther Bonetti disse:

    Espetacular!!!! O Chile realmente oferece um turismo inigualável. Belíssimas fotos as suas!!!

  3. Wanda disse:

    Que lugares maravilhosos….férias eternas….

Deixe sua dúvida ou comentário!