Parque Radal Siete Tazas

O Parque Nacional Radal Siete Tazas fica a cerca de três horas de Santiago, na província de Curicó. Sua principal atração são as quedas d’água que formam sete piscinas naturais, lembrando taças (ou xícaras, em uma tradução correta). Daí o nome Siete Tazas.

Mas esse Parque, administrado pela CONAF (Corporação Nacional Florestal), tem outros atrativos e é uma ótima opção de passeio no verão do Chile.

Siete Tazas, uma reserva natural a poucas horas de Santiago
Uma reserva natural a poucas horas de Santiago
Parque Nacional Radal Siete Tazas
Parque Nacional Radal Siete Tazas

A exuberante vida do entorno está em equilíbrio graças ao Rio Claro, que atravessa a reserva de ponta a ponta. Suas águas cristalinas correm por uma formação rochosa curiosa. A ação milenar de gelo e água esculpiu os belíssimos poços e quedas d’água que podem ser observados no Parque Siete Tazas.

A beleza do Rio Claro
A beleza do Rio Claro

Como chegar ao Parque Radal Siete Tazas

De carro – saindo de Santiago seguimos em direção ao sul pela Ruta 5 até Molina (melhor acesso). Pegando a estrada K-175, logo começam as placas indicativas do Parque. Já nesse trecho a internet não funciona muito bem.

A estrada é asfaltada até certo ponto. Depois são 20 km em via de pedrisco.  Estava em boas condições, mas durante o inverno, há trechos do acesso que podem apresentar dificuldade devido à neve.

Via de acesso ao Parque Siete Tazas
Via de acesso ao Parque Siete Tazas

Nesse trecho não asfaltado, tem diversas opções de hospedagem em cabanas e também lugares para camping.

De ônibus – encontrei linhas que fazem o trecho entre Molina e o Parque, porém os horários são bem restritos e o itinerário não funciona o ano todo. Ou seja, não é uma opção muito prática.

Uma alternativa é fazer o passeio com agência de turismo. Pergunte pelos tours privados em nossa página de agências parceiras.

Queda d’água Véu da Noiva

Cinco quilômetros antes da entrada do Parque fica o mirante de acesso ao Véu da Noiva, uma queda d’água de mais de 50 metros de altura. Lendas dizem que se procurar bem, conseguirá ver a noiva escondida por trás do véu.

Véu da Noiva no Siete Tazas
Véu da Noiva

Paramos para tirar foto nesse mirante e como não encontramos a noiva, seguimos adiante ;-).

Acesso ao Parque Radal Siete Tazas

Chegamos perto de 12h00. Um ótimo horário, ainda sem muito movimento.

A tarifa de acesso para turistas é 6.000 pesos (35 reais) e para chilenos ou residentes 3.000 pesos.

Próximo à portaria há estacionamento, banheiros e o mapa do local. São sete trilhas em toda a reserva, de diferentes extensões e durações.

As trilhas

A trilha mais popular da reserva passa pelas quedas d’água Siete Tazas e Salto de la Leona, chegando até as margens do Rio Claro. Sua extensão é de apenas 1,2 km, então, em 1 hora é possível percorrê-la. Não tem necessidade de guia para esse trecho.

Uma coisa muito legal nesse Parque é que tem uma trilha plana de madeira de 300 metros para acesso universal. Ela permite que os visitantes com dificuldade de locomoção cheguem até o mirante das taças.

Trilha para pessoas com dificuldade de locomoção no Siete Tazas
Trilha para pessoas com dificuldade de locomoção

Fizemos a trilha parando nos mirantes. Apesar do acesso chegar próximo às Siete Tazas, não dá para ver bem todas elas. Mas, ainda assim, é bem lindo!

As siete tazas
As siete tazas
Piscinas naturais ao longo do curso do Rio Claro
Piscinas naturais ao longo do curso do Rio Claro

No mirante seguinte, mais uma surpresa. A vista panorâmica da linda cachoeira Salto de la Leona.

Mirante Salto de la Leona
Mirante Salto de la Leona

Seguindo, há opção de pegar a trilha para retornar ou de descer até o rio.

Trilhas bem sinalizadas
Trilhas bem sinalizadas no Parque

Nós quisemos descer, para ver a água cristalina de perto.

O Rio Claro atravessa todo o Parque Siete Tazas
O Rio Claro atravessa todo o Parque Siete Tazas

Tiramos fotos e passamos um tempo sentados nas pedras à margem do Rio Claro antes de fazer a trilha de volta.

Às margens do Rio Claro
Às margens do Rio Claro

Esse setor não tem restaurante, mas tem diversos pontos para picnic em meio a uma natureza incrível. Levar um lanche é uma ótima pedida (e o saquinho para colocar o lixo também).

O Parque tem outras áreas, além do setor Siete Tazas. Cada qual com seus atrativos e trilhas. O setor Parque Inglés fica três quilômetros adiante da portaria Siete Tazas. Veja o mapa para entender melhor.

Mapa do Parque Siete Tazas
Mapa do Parque Siete Tazas

A melhor época para visitar

O fluxo do Rio Claro muda conforme as estações do ano.

No outono, as folhagens ficam amarelas e vermelhas. Deve ser lindo, mas é época de chuvas.

Durante a primavera é quando o rio está mais cheio e as cachoeiras tem mais fluxo de água. Nessa época, inclusive, é possível praticar kayak. Fomos em outubro e estava lindo!

No início verão, o rio ainda está cheio, mas já com menos fluxo.  É a melhor época para banho. Porém, segundo informação do Parque, não há áreas habilitadas para tanto. O que significa dizer que não é proibido nadar, porém, todo o risco é por conta do visitante.  Já no fim do verão o rio fica quase seco, assim como suas quedas d’água.

No inverno o Rio Claro chega a congelar e o Parque pode estar fechado a depender das condições climáticas.

Veja mais sobre o Parque Nacional Radal Siete Tazas no site da CONAF.

Atualizado em 02.10.19

4 comentários Adicione o seu

  1. Chileando disse:

    É uma delícia!

  2. Raul kiso disse:

    Que lugar lindo Me aparentou ser muito tranquilo De muita energia positiva Deve ser muito bom visitar o local

  3. Esther Bonetti disse:

    Belíssimo passeio!!! Consegui ver a noiva na cachoeira dela! Examinando a sua foto, em cerca de 2/4 da queda há uma espuma branca que parece formar o vulto se uma mulher.

Deixe sua dúvida ou comentário!