Os passeios do Deserto de Atacama

A primeira vez que viajei ao Deserto de Atacama fiquei cheia de dúvidas sobre os passeios. Os dias da viagem eram insuficientes para fazer todos (sonho!), então teria que escolher. Quais seriam as melhores opções, de acordo com as minhas preferências?

Foi uma longa pesquisa até me decidir. Então, ao voltar de viagem, corri para escrever um post contando os detalhes de cada passeio que eu fiz, para ajudar os futuros viajantes a escolherem seus roteiros.

O Atacama no inverno

Nos quatro dias que passei em Atacama, em junho, conheci:

Dia 1 – Lagunas Cejar e Tebequiche

Dia 2 – Termas de Puritama e os vales de la Luna e de la Muerte

Dia 3 – Salar de Tara (foi fechado pela CONAF há alguns meses)

Dia 4 – San Pedro (city tour) e Pukará de Quitor

O roteiro completo dessa viagem, com os detalhes dos passeios, está no post O que fazer em 4 dias no Atacama.

O Atacama no verão

Recentemente, voltei ao Atacama e escolhi o mês de janeiro. O verão talvez não seja a melhor época para ir a San Pedro, pois tem mais probabilidade de chuvas e alguns lugares podem fechar. Mas eu ia fazer também uma expedição ao Salar de Uyuni e para conhecê-lo espelhado, a melhor época é essa, pois a chuva deixa o salar espelhado.

No fim, acabei dando sorte e pegando um clima favorável nos dois destinos!

Se tiver interesse em saber mais sobre essa expedição fantástica e surreal ao salar, tem os detalhes no post Uyuni: o paraíso espelhado.

Devido a altitude de Uyuni é muito recomendável passar um ou dois dias antes em San Pedro de Atacama, para ajudar na aclimatação. Por isso combinei os dois destinos na mesma viagem e aproveitei para fazer passeios que não tive tempo de conhecer na viagem anterior.

Lagunas Altiplanicas

Esse passeio inicia cedinho e termina no meio da tarde. Um dos roteiros que mais gostei no Atacama, para fotos. Fiz o tour com agência.

Saímos do hotel por volta das 6h30. Em janeiro, o frio não é tão intenso, porém esse roteiro é gelado em outras épocas do ano, pela altitude acima dos 4 mil metros e pelos ventos.

Fizemos nossa primeira parada na lagoa Tuyacto e a vista estava incrível, com o reflexo das montanhas na água, completamente espelhada sem vento.

Lagoa Tuyacto no Atacama
Lagoa Tuyacto, no Atacama

Foi com essa vista e com vicunhas “zanzando” nos arredores, que tomamos o café da manhã preparado pela agência.

Vicuñas no Atacama
Vicuñas no Atacama

Isso me encanta nos passeios do Atacama. As refeições dos tours, geralmente, são montadas em lugares incríveis.

Café da manhã do passeio às lagoas Altiplanicas
Café da manhã do passeio às lagoas Altiplanicas

Depois seguimos para um mirante com vista ao Salar de Talar e Piedras Rojas. Atenção para não confundir esse salar com o de Tara, que atualmente está fechado pela CONAF para preservação.

Mirante do salar Talar com piedras rojas ao fundo
Mirante do salar Talar com piedras rojas ao fundo
Salar de Talar, no Atacama
Salar de Talar

A terceira parada é nas lagoas Miscanti e Miñiques. Ficam dentro da Reserva Nacional los Flamencos. A entrada para essa reserva custa 3 mil pesos (cerca de R$ 15,00) e precisa pagar em dinheiro. É a primeira parada que tem banheiros. Quem precisou antes, fez uso do banheiro inca (muito famoso na região).

Laguna Miscanti, no Atacama
Laguna Miscanti
Trilha para caminhada à beira das lagoas, no Atacama
Trilha para caminhada à beira das lagoas
Laguna Miñiques, no Atacama
Laguna Miñiques

Após sair da reserva, há paradas bem legais para fotos no caminho de retorno a San Pedro.

As estradas remotas levam aos melhores lugares
As estradas remotas levam aos melhores lugares

Também fizemos fotos na placa que indica a passagem pelo Trópico de Capricórnio.

Atravessando o trópico, no Atacama
Atravessando o trópico

Chegando em San Pedro, a agência serviu o almoço e finalizamos o tour do dia.

Esse é um roteiro que daria para fazer por conta própria, em carro alugado, nessa época do ano, que a estrada está em boas condições. Mas com agência, a única preocupação que você vai ter é decidir seu melhor ângulo para as fotos. Recomendo muito fazer com agência!

Lagoas Escondidas de Baltinache

O passeio começou com uma parada na cordilheira de sal. Mais especificamente, onde tem um dos ônibus abandonados pelo deserto.

Ônibus eram usados no transporte público, no Atacama
Ônibus eram usados no transporte público

Esses ônibus eram usados para transportar mineiros que trabalhavam na extração de sal. Algumas vezes, ao quebrarem, eram deixados para trás. No fim, acabaram virando atração turística, porque rendem fotos muito legais.

Sessão de fotos em ônibus abandonado no deserto Foto: Ju Buosi
Sessão de fotos em ônibus abandonado no deserto
Foto: Ju Buosi

Foi ali que tomamos o café da manhã, em um grupo de apenas quatro pessoas.

Mesa do café na cordilheira de sal, no Atacama
Mesa do café na cordilheira de sal

Depois andamos uns quinze minutos na cordilheira até um mirante.

Caminhada na cordilheira de sal, no Atacama
Caminhada na cordilheira de sal

Vista incrível, que parece de outro planeta. Marte, talvez?

Vista do mirante na cordilheira de sal
Vista do mirante
Curtindo o visual na cordilheira de sal
Curtindo o visual na cordilheira de sal
Rochas de sal, no Atacama, passeio lagoas escondidas de Baltinache
Rochas de sal

Partimos para as lagoas. Como o caminho é todo de pedrisco, esse passeio é recomendável fazer com agência, porque os pneus podem furar. Nosso carro tinha pneu apropriado, tipo jipe. Vimos turistas em picapes 4×4 com DOIS pneus furados e sem sinal de telefone para chamar ajuda.

A entrada às lagoas custa 5 mil pesos (cerca de 25 reais), que devem ser pagos em dinheiro. Tem banheiro e vestiário ali.

Depois de uma caminhada curta, em meio a um terreno completamente coberto de sal, começam a aparecer as lagoas.

Rumo às lagoas escondidas de Baltinache
Rumo às lagoas

São sete no total, sendo que duas estão aptas para banho.

Uma das lagoas aptas para banho, no passeio das lagoas escondidas de Baltinache
Uma das lagoas aptas para banho

A água estava fria, mas num nível bem possível de encarar. No inverno, quando fiz o passeio à Cejar, não tive coragem de entrar na lagoa.

E vale a pena! As lagoas são extremamente salgadas, o que faz com que a gente não afunde. A sensação de estar flutuando é muito diferente.

Não estou encostada no chão, aliás ali não dá pé. Lagoas escondidas de Baltinache
Não estou encostada no chão, aliás ali não dá pé
Sai todo mundo temperado da água, das lagoas escondidas de Baltinache
Sai todo mundo temperado da água

Ficamos uns 15 minutos na água e saímos para andar em meio às demais lagoas e tirar fotos. As mais bonitas, azuis, são as que não se pode entrar.

As lagoas escondidas de Baltinache
As lagoas escondidas de Baltinache
Foto: Ju Buosi

A agência serviu o almoço por ali mesmo, com aquela paisagem incrível, antes de retornarmos para San Pedro.

Almoço nas lagoas escondidas de Baltinache
Almoço nas lagoas

Fiz esses dois tours com a agência Flavia Bia e, no post Dicas para planejar sua viagem ao Atacama explico mais sobre as agências locais e o que levar em consideração na hora de reservar os passeios.

Sobre o tour astronômico no Atacama

O céu do norte do Chile é excelente para contemplação de estrelas. Por isso, esse passeio no Atacama é bastante popular.

Em minha primeira viagem ao Atacama tentei fazer o tour astronômico e não consegui, pois deixei para reservar na hora e não havia mais vagas nas melhores empresas.

Durante essa segunda visita reservei o tour com antecedência, porém janeiro não é um mês bom para tal roteiro, pois é época de chuvas e, obviamente, o passeio é cancelado quando tem nuvens. Foi o que aconteceu e, novamente, não consegui ver o céu estrelado do deserto.

O tour também não é realizado perto de noites de lua cheia, visto que o céu fica muito iluminado e ofusca as estrelas.

Leia também o post O que colocar na mala para o deserto de Atacama.


Para cotar seus passeios do Atacama ou uma expedição ao salar de Uyuni com a agência FlaviaBia, preencha o formulário abaixo. Os roteiros do Atacama têm desconto para leitores Chileando, que fazem contato pelo formulário.

5 comentários Adicione o seu

  1. Chileando disse:

    Sim! Dá pra levar crianças nos passeios do Atacama. De fato sempre vi poucas por lá, mas tem. Converse com a agência antes para entender se eventualmente algum roteiro é muito cansativo pra ela. Considere que nem todo lugar tem banheiro, que a altitude tem efeitos…

  2. Marcia da Costa disse:

    Em algum desses passeio pode levar crianças? Comprei as passagens e minha filha tem 8 anos, eu não vejo ninguém falar de crianças e nem nas fotos.
    Blog maravilhoso, estou amando ler todos os posts. Obrigada!

  3. Chileando disse:

    Leia, obrigada por compartilhar sua experiência aqui. Imagino que haja oferta de diferentes roteiros. Quando voltar vou buscar por algum que seja mais aventureiro! 😉

  4. Leia disse:

    Você não perdeu nada não indo ao tour astronômico. Para mim foi uma grande decepção. É dentro da cidade de San Pedro, num terreno cercado por um muro e tem apenas 2 telescópios. Eu pensava que íamos para o deserto seria uma aventura algo totalmente diferente, mas nada.

  5. Gostei muito do post e das fotografias!

Deixe sua dúvida ou comentário!