Ilha de Páscoa: o destino mais isolado do mundo

A Ilha de Páscoa foi batizada pelos nativos como Rapa Nui. Passou a ser conhecida com o nome que tem hoje, após seu descobrimento pelos holandeses em um domingo de Páscoa. Mas, também já teve outros nomes, como Te Pito O Te Henua (o umbigo do mundo).

Rapa Nui ou Ilha de Páscoa: a misteriosa ilha de Moai
Rapa Nui: a misteriosa ilha de Moai

A ilha tem uma característica geográfica muito peculiar. Foi originada por consequência de erupções vulcânicas. Portanto, sua constituição é integralmente vulcânica.

Rochas negras de origem vulcânica pela costa da Ilha de Páscoa
Rochas negras de origem vulcânica

Está habitada atualmente por cerca de 8 mil pessoas. O maior povoado é o de Hanga Roa, onde fica grande parte do comércio, as hospedagens e o aeroporto. A ilha toda tem apenas 163 km2 de extensão e é possível percorrê-la de carro em algumas horas.

Os mistérios da Ilha de Páscoa

O termo mais ouvido, quando se trata da história da Ilha de Páscoa, é “em teoria”. Fatos se perderam ao longo do tempo e deixaram muitas dúvidas e mistérios sem respostas. Mas hoje, toda a especulação que envolve os famosos Moai (nos explicaram que essa palavra não tem plural!), faz parte da experiência de quem visita a ilha, e torna tudo ainda mais interessante.

Existem diversas teorias sobre a fabricação e o transporte dos Moai
Existem diversas teorias sobre a fabricação e o transporte dos Moai

Ingresso e saída da Ilha de Páscoa

Apenas a Latam faz o trecho de Santiago, no Chile, até a Ilha de Páscoa. São dois voos diários e, aparentemente, atrasam com certa frequencia (meu voo de volta atrasou mais de 4 horas).

O preço da passagem varia demais. Encontrei por R$ 1.500, depois de ficar acompanhando os valores por alguns meses. Em outras ocasiões, encontrei entre R$ 5.000 e R$ 7.000 reais o trecho de ida e volta, a partir de Santiago.

Foram 5 horas de voo em uma aeronave grande. A pista de pouso e decolagem é ótima, mas a estrutura do aeroporto é básica, com algumas lojinhas, banheiros e uma cafeteria.

Avião na pista do aeroporto de Ilha de Páscoa
A única companhia que voa para a Ilha de Páscoa é a Latam, a partir de Santiago

Na ida, na hora do check in em Santiago, entregam um formulário a ser preenchido. Ele é solicitado no controle de passaporte, ali mesmo. Esse trecho aéreo é considerado nacional, já que a Ilha de Páscoa pertence ao Chile. Os demais documentos exigidos são os mesmos que para entrar no Chile por Santiago, ou seja, passaporte ou RG com menos de 10 anos e em bom estado de conservação.

Para voltar ao continente, a vigilância agrícola passa todas as bagagens em raio x (as de mão e as despachadas). Não pode embarcar com pedras, areia, coral ou ossos (sim, a ilha é cheia de ossos) em forma bruta. No entanto, os artesanatos, algumas vezes feitos com esses materiais, sim, podem embarcar. Também não é permitido sair da ilha com plantas, frutas, verduras, flores e sementes.

A língua e a moeda

A língua oficial da Ilha de Páscoa é o espanhol, mas muitas pessoas falam o francês. Os nativos da ilha, falam a língua Rapa Nui, entre eles. As pessoas que trabalham no turismo falam inglês também, como os guias, o pessoal do hotel etc. Não encontrei ninguém falando português, com exceção dos poucos brasileiros que estavam por lá. Mas, como tem bastante estrangeiro, procuram falar devagar em espanhol, para ajudar na compreensão.

A moeda utilizada é o peso chileno. O dólar pode ser aceito em alguns locais, mas é melhor se garantir com a moeda local. Cartão de crédito é aceito em estabelecimentos maiores. Paguei refeições, hotel, aluguel de carro, supermercado, gasolina, tudo com cartão. No entanto, souvenir, chip de internet e show de dança típica, por exemplo, foi preciso pagar com dinheiro.

Ticket de ingresso ao Parque Nacional Rapa Nui

Para entrar na ilha não é necessário ter esse ingresso, mas para visitar os pontos turísticos sim.

No aeroporto da Ilha de Páscoa, as pessoas fazem uma fila enorme para comprá-lo, porém isso não é mais necessário. O ticket já está sendo vendido no centro de Hanga Roa e estão estudando abrir outros pontos. Verifique com seu hotel se eles não providenciam o ticket. No meu caso, já estava incluso no pacote de hospedagem.

Fila de turistas aguardando na fila para comprar o ticket de ingresso ao Parque Rapa Nui
Fila de turistas aguardando na fila para comprar o ticket de ingresso ao Parque Rapa Nui

O ingresso é válido por 10 dias, a partir do primeiro uso, e cada vez que você acessa alguma área do parque, vão pedir o ticket e carimbá-lo. Dentro dos 10 dias é permitido revisitar cada lugar quantas vezes quiser. Apenas dois deles tem o acesso restrito a uma única visita (a fábrica de Moai e o mirante onde era realizada a competição do homem pássaro). Vou explicar os passeios mais adiante.

O valor para estrangeiros é de 54.000 pesos (cerca de 317 reais). Residentes ou chilenos pagam 20 mil pesos (117 reais). Portanto, cuide bem de seu ticket!

A arrecadação é investida na conservação do Parque Nacional Rapa Nui.

Conheça outros Parques Nacionais do Chile aqui no blog.

A Internet funciona?

A única operadora da ilha é a Entel e é bem barato comprar um chip. Mas, como a internet é via satélite, não será veloz. De qualquer forma, considerando que a ilha está no meio do oceano, o serviço até surpreendeu.

Só a Entel vai funcionar. E, ainda assim, só tem sinal nos locais mais próximos à cidade. Tanto o chip, quanto as recargas, podem ser comprados na própria Entel, no centrinho de Hanga Roa.

O chip custa 1.600 pesos (10 reais) e com 3 mil pesos (18 reais) dá para comprar minutos e 2,5 gigas de dados. É o suficiente para uma semana.  O mesmo chip pode ser usado ou comprado em Santiago.

Como é a água na Ilha de Páscoa?

A água de torneira é potável e proveniente de chuva e fontes subterrâneas. No entanto, o gosto é um pouco diferente, meio salgado. Então, provavelmente, você vai preferir tomar água mineral.

A comida Rapa Nui

Você vai encontrar de tudo, porém, os pratos mais tradicionais são com peixes ou frutos do mar, claro. Frutas e legumes também são uma parte importante da alimentação.

Em toda a parte tem o delicioso ceviche Rapa Nui, de atum e ingredientes locais. Vale a pena provar!

O ceviche Rapa Nui é delicioso!
O ceviche Rapa Nui é delicioso!

Qual a melhor época para ir?

Fui em agosto, ainda inverno, e gostei. Achei que choveria o tempo todo, mas não. Peguei um dia inteiro de chuva e, nos demais, sol com nuvens. Deu para aproveitar muito bem. Uma vantagem de ir com temperaturas mais altas é poder curtir melhor a paradisíaca praia Hanga Rau, em Anakena. 

O que levar para a Ilha de Páscoa?

Mesmo no inverno não é frio na ilha, porém venta bastante e é um vento fresco. Eu errei feio na mala. Vocês vão ver que estou quase com a mesma roupa em todas as fotos. Levei mais shorts do que calça. Pela temperatura, até daria para usar, mas como as atividades envolvem caminhadas, um pouco de trekking, pedras e etc., achei mais seguro sair todos os dias com jeans e tênis confortável.

Temperaturas médias entre 18 e 21 graus
Temperatura média entre 18 e 21 graus

Para inverno – calças, camisetas, casacos de leve a médio (e um impermeável, pois chove de repente, rápido, mas com frequência), tênis confortável, óculos escuros, protetor solar de corpo e boca, roupa de banho, chinelos.

Peguei temperatura entre 14 e 21 graus.

Para verão – short, calça, camisetas, casacos leves (e um impermeável, pois chove de repente, rápido, mas com frequência), tênis confortável, óculos escuros, protetor solar de corpo e boca, roupa de banho, chinelos.

A temperatura chega a uns 25 graus, mas a sensação térmica é de bastante calor, pela umidade.

As estações são mais ou menos as mesmas do Brasil, então fica fácil saber em que período ocorre cada uma.

Item extra: a ilha tem muitos cachorros cuidados, mas também, muitos magros e desesperados por comida. Então, se puder, leve um saco de ração. Eu levei e quando acabou não consegui comprar mais, pois na ilha só encontrei sacos gigantes de 30 kilos ou mais.

Há muitos cachorros de rua na Ilha de Páscoa
Há muitos cachorros de rua na Ilha de Páscoa

Onde se hospedar?

A maioria das hospedagens fica em Hanga Roa. Algumas opções com boa estrutura são o Hanga Roa Eco Village, o Altiplanico Rapa Nui e o Explora Rapa Nui.

Também há opções de hotéis mais simples ou hostels e até camping.

Independente do tipo de acomodação que escolher, recomendo muito ficar o mais próximo possível da cidade, para poder ir até lá caminhando quando quiser um mercado, farmácia, restaurante…, pois o restante da ilha é bem ermo. De qualquer forma, os hotéis maiores costumam facilitar os deslocamentos.

Eu fiquei no Hotel Hanga Roa Eco Village e gostei muito. Não é barato, mas se for uma viagem bem planejada, é acessível. Optei pelo sistema de meia pensão, mas tem também pensão completa ou só hospedagem.

Lobby do hotel Hanga Roa
Lobby do hotel Hanga Roa

A meia pensão valeu muito a pena, pois inclui transfer de ida e volta para o aeroporto (fica a 5 min), um tour por dia, um drink por dia ao pôr do sol, café da manhã e uma refeição (almoço ou janta). É uma refeição topíssima, que inclui bebidas a vontade também.

Área de piscina do hotel Hanga Roa
Área de piscina do hotel Hanga Roa

O hotel fica de frente para o mar e dá para ir andando até a rua principal de Hanga Roa em 10 minutos. A estrutura conta com spa, academia, piscina e três restaurantes. O melhor deles, chamado Kaloa também recebe pessoas que não sejam hóspedes. Recomendo demais.

Os quartos têm vista para o mar, têm varanda, são espaçosos e muito confortáveis.

Vale a pena alugar carro na Ilha de Páscoa?

Depende. Fazer os passeios sem um guia é um desperdício imenso de história. Você corre o risco de passar por coisas interessantes sem perceber. Também é possível que não encontre todos os pontos importantes a serem explorados.

Acho que valeria a pena fazer os tours com agência nos dois primeiros dias, para entender a história da ilha e saber onde ficam as coisas, e depois pegar um dia de carro ou um quadriciclo, para fazer exploração solo, no seu tempo.

Outra opção seria alugar o carro e tentar contratar um guia para ir junto, ao menos no primeiro dia. Mas será que o custo compensa em relação aos tours com agência?

Importante saber que não existe seguro de automóvel, pois eles consideram o risco muito baixo. Praticamente não há acidentes na ilha. Mas, se ocorrer algo vai para a sua conta.

A velocidade máxima permitida é 50 km por hora, pois há muitas vacas, bois e cavalos que circulam livremente em todo o território. É frequente precisar parar na estrada e aguardar os animais se afastarem.

Diversos animais circulam livres pela Ilha de Páscoa
Diversos animais circulam livres pela Ilha de Páscoa

No centro da cidade a velocidade máxima permitida é 30 km por hora.

No inverno foi supertranquilo locar o carro sem reserva prévia. Tem diversas lojinhas. E o carro mais usado é o Jimny.

O Jimny é o carro mais popular para locação
O Jimny é o carro mais popular para locação

O que fazer na Ilha de Páscoa

Há 4 passeios principais que duram meio dia. Ou seja, em dois dias inteiros é possível conhecer boa parte da ilha. Mas eu recomendaria ficar 3 ou 4 dias. Como o clima é instável, é sempre bom ter um dia de sobra para poder remanejar os passeios em dias de chuva. Também é interessante ter um tempinho para bater perna no centro e buscar outras áreas a explorar. Por exemplo, há atividades ao pôr do sol ou amanhecer, locais para mergulho, trekking e dá até para pegar uma praia.

Fiz os passeios com a agência parceira do hotel onde me hospedei, chamada Mahinatur. Vou descrever um resumo dos roteiros, porém, pode haver variações entre uma agência e outra.

A fábrica de Moai

Esse é o roteiro para conhecer o vulcão Rano Raraku, onde os Moai eram esculpidos. Sim, eram esculpidos nas rochas de cinzas vulcânicas e depois desprendidos da parede do vulcão pelas costas.

Moai esculpido em rocha vulcânica, ainda preso pelas costas (deitado)
Moai esculpido em rocha vulcânica, ainda preso pelas costas (deitado)

Em relação à história, para mim esse foi o passeio mais interessante, pois é explicado todo o processo de produção dos Moai e também as teorias sobre como eram transportados para outras partes da ilha. O local é lindíssimo e concentra 395 estátuas. A ilha toda tem 1.004 Moai.

Moai estão concentrados na área do vulcão Rano Raraku, onde eram esculpidos
Moai estão concentrados na área do vulcão Rano Raraku, onde eram esculpidos

É possível caminhar até a cratera do vulcão, porém no dia que fomos estava fechada por condições climáticas.

O acesso à área do vulcão Rano Raraku não pode ser repetido com o mesmo ticket, então, recomendo não desperdiçar o passeio em um dia de chuva.

Praia Hanga Rau e a maior plataforma de Moai

Esse roteiro incluiu a visita à belíssima praia que fica em Anakena.

Anakena é o local da ilha onde é possível tomar banho de mar
Anakena é o local da ilha onde é possível tomar banho de mar

Durante o tour não há tempo para banho. Portanto, para aproveitar o mar é necessário organizar outra ocasião. Vi ofertas com serviço de transfer até Anakena por 7 mil pesos ida e volta (cerca de 40 reais). De táxi, o hotel estimou que seria 10 mil por trecho (60 reais). Esse é um dos pontos mais distantes da ilha, a partir de Hanga Roa.

Hanga Rau, a praia paradisíaca da Ilha de Páscoa
Hanga Rau, a praia paradisíaca da Ilha de Páscoa

Depois tem a parada na maior plataforma de Moai da ilha (Tongariki). São 15 Moai e são enormes. É lindo!!!

De todas as plataformas, essa é a mais impactante, pela quantidade e tamanho dos Moai
De todas as plataformas, essa é a mais impactante, pela quantidade e tamanho dos Moai

Esse é um dos passeios imperdíveis!

O nascer do sol

Ainda em Tongariki, as agências fazem um outro roteiro, para ver o nascer do sol. No verão o efeito é incrível, pois nasce bem atrás da enorme plataforma, entre os Moai. Não fiz esse passeio, pois peguei dias nublados pela manhã.

Eu "Moai" na maior plataforma da ilha
Eu “Moai” na maior plataforma da ilha

A maior cratera e a competição do Homem Pássaro

Nesse tour chegamos até a maior cratera de vulcão da ilha, Rano Kau. Tem mais de 1 km de diâmetro.

Cratera do vulcão Rano Kau na Ilha de Páscoa, com mais de 1 km de diâmetro
Cratera do vulcão Rano Kau na Ilha de Páscoa, com mais de 1 km de diâmetro

O acesso é facílimo. É possível chegar de carro. Dentro, há uma lagoa quase que completamente coberta por flores e plantas. Uma parte da parede da cratera sofreu erosão pelo mar, e por ali, se tem uma linda vista para o Oceano Pacífico. É impressionante.

Ao lado da cratera está o mirante onde ocorria, anualmente, a tradicional competição (ou ritual) do Homem Pássaro. Cada tribo tinha um competidor que precisava descer o paredão da ilha, de 300 metros, até o mar, nadar até outra ilha próxima, encontrar um ovo de pássaro e voltar com ele intacto. O vencedor garantia ao chefe de sua tribo o título de representante local, pelo ano seguinte. Esse é apenas o início da história…

Os competidores ao título de Homem Pássaro nadavam até a ilhota Motu Nui
Os competidores ao título de Homem Pássaro nadavam até a ilhota Motu Nui

A vista é maravilhosa! O acesso à área da competição do Homem Pássaro também não pode ser repetido com o mesmo ticket.

Os Moai que olham para o mar

Dos quatro passeios principais, esse foi o que achei mais simples. Eles levam até a única plataforma de Moai em que as estátuas estão olhando para o mar. Todos as outras olham para dentro da Ilha de Páscoa. Isso tem um motivo, que é explicado em detalhes durante a visita. Mas, basicamente, essas estátuas representam os primeiros exploradores olhando em direção à sua terra de origem.

As estátuas que olham em direção à terra dos primeiros exploradores da ilha
As estátuas que olham em direção à terra dos primeiros exploradores da ilha

Depois fomos conhecer uma caverna de lava, mas não achei muito interessante perto de tudo o que já havíamos visto.

Explorando uma das cavernas de lava da ilha de páscoa
Explorando uma das cavernas de lava da ilha

O pôr do sol

Em Tahai o pôr do sol é lindo, pois desce entre as estátuas do local, criando um visual perfeito. É perto do centro e vale a pena, principalmente em dias de céu aberto.

Pôr do sol em Tahai
Pôr do sol em Tahai

Outras atividades

Quadriciclo: o hotel onde me hospedei tinha os quadriciclos, que são alugados por 3 horas. Mas é possível alugá-los na cidade também. É uma forma de voltar a pontos interessantes da ilha por conta própria. Foi uma delícia poder explorar outros lugares da ilha e passear pela costa ao ar livre. Se optar por esse passeio, leve uma capa de chuva.

Quadriciclo na Ilha de Páscoa
Explorando a ilha em quadriciclo

Centro: o centrinho, em Hanga Roa é pequeno, mas tem de tudo. A rua principal chama Atamu Tekena. Tem mercados, restaurantes, cafés, farmácia, hospedagens… Inclusive, há uma feira de artesanato e souvenir bem completa.

A feira de artesanatos de Hanga Roa
A feira de artesanatos de Hanga Roa

A igreja católica fica na rua de cima. Aos domingos tem missa e a equipe do hotel recomendou assistir, pois tem uma apresentação diferente e bem característica da ilha. No entanto, como não soube sobre isso antes, acabei não me programando e tinha tour agendado nesse dia. Mas fica a dica.

Atualmente, a principal religião da Ilha de Páscoa é a católica
Atualmente, a principal religião da Ilha de Páscoa é a católica

Ao lado da igreja está o mercado artesanal. Encontrei as mesmas coisas da feira artesanal e com preços parecidos (Moai, chaveiros, camisetas, colares…)

Os artesanatos locais no mercado de Hanga Roa
Os artesanatos locais no mercado de Hanga Roa

Show típico: à noite, no centro, tem locais que oferecem um show típico de Rapa Nui, com música e dança. Acontece em dias diferentes e em locais diferentes. O Kari Kari é o mais antigo e oferece opção com jantar. Esses shows iniciam geralmente às 21h.

Mergulho: para os fãs de mergulho, a ilha tem opções disponíveis, inclusive para ver um Moai que está no mar. Mas como fica a mais de 25 metros de profundidade é necessário ter certificação para mergulhar até ele.

Preços na Ilha de Páscoa

Aqui vai uma lista de valores que pesquisei em Hanga Roa, para ajudar no planejamento de sua viagem.

Táxi aeroporto x centro: 30 reais.

Aluguel de carro ou quadriciclo: 300 reais a diária

Passeios: entre 150 e 300 reais.

Show típico: entre 90 e 100 reais, sem jantar.

Moai artesanato: depende do material e tamanho. Mas, no geral, entre 20 e 60 reais.

Chaveiros e imãs: entre 15 e 20 reais.

Refeições: no centro vi por cerca de 50 reais. No hotel, só o prato principal era a partir de 80 reais.

Empanada: 20 reais.

Pacote de salgadinho: 15 reais.

Pacote de bolacha: 5 reais.

Água: 6L por 30 reais e 1,5L por 10 reais

Cerveja: 7 reais a garrafinha.

2 comentários Adicione o seu

  1. Chileando disse:

    De fato é uma viagem surpreendente!

  2. Wanda disse:

    Muito lindo!!!

Deixe sua dúvida ou comentário!