Como escolher uma empresa de mudança internacional

Preparar tudo o que envolveu nossa mudança para outro país nos exigiu organização, planejamento, dedicação e muito pensamento positivo para não desistir no meio do caminho. Parece exagero, não é? Mas, quem já passou por isso sabe…

No pacote de transferência do marido estava inclusa a contratação de uma empresa de realocação que ficaria responsável pelo envio de nossas coisas por via marítima em container.

Nossa primeira providência foi levantar indicações e conversar com três delas. Foi ótimo pois, durante essas primeiras conversas recebemos muita informação e começamos a entender quais eram os aspectos fundamentais a se considerar antes de contratar um serviço de mudança internacional.

Cálculo de metros cúbicos

A análise de quantos metros cúbicos a mudança ocupará no container é importante, porque esse é o principal indicador de quanto ela vai custar. Como o cálculo não é milimétrico, acabou resultando em estimativas diferentes entre as empresas. Essa base de comparação nos permitiu chamar novamente quem estimou muito fora para uma revisão. Por fim, as três empresas ficaram com indicações próximas de metragem para orçamento.

A grande diferença é que há empresas que assumem a estimativa e, caso ultrapasse o volume, não repassam o custo, ou seja, mantêm o orçamento inicial aprovado. Outras, cobram lá na frente, como extra, os metros cúbicos excedentes. Então, é importante informar-se bem sobre isso com cada uma, pois o orçamento mais barato nessa fase, pode acabar sendo o mais caro, quando já não há mais volta atrás (não aprendemos isso da melhor forma).

Seguro de bens durante a mudança

Há duas formas de assegurar seus bens: global ou por item.

Na global você lista com valores apenas aquilo que custa acima de U$ 1,500. Caso haja quebras, os bens listados são reembolsados conforme o preço informado. Já no caso dos bens não listados, faz-se uma pesquisa de quanto custam no local de destino para reembolso ou reposição.

Na opção por item, você precisa entregar para a empresa uma listagem de todos os objetos que serão empacotados e seus preços. Se houver quebra, o ressarcimento será feito com base nos valores informados.

Em nosso caso achamos melhor usar o seguro global.

Alfândega

Toda a documentação e outras providências são tomadas pela empresa contratada, mas há uma observação importante. O tempo que o container ficará aguardando liberação nos portos é estimado, então pode sofrer alguma variação.

Há empresas que apresentam orçamento do tipo all inclusive. Portanto, se a mudança ficar em porto mais do que o previsto, nenhum extra lhe será cobrado. Já há outras que vêm com continha de diárias extras após lhe entregar o container no destino. E não é barato viu…

Içamento

Nós moramos em prédio, então, os itens maiores foram medidos, assim como os batentes de portas e de elevadores. Os objetos não são deslocados por escada em grande parte dos casos, principalmente nos andares mais altos. Certifique-se de que a empresa está atenta a esse “detalhe” e que vai considerar os içamentos necessários no orçamento. Caso contrário, essa pode ser mais uma despesa extra surpresa, e ainda vai atrasar o cronograma de empacotamento, se a necessidade for identificada apenas no dia da mudança.

Itens delicados

Mais um tópico de atenção para a elaboração de orçamento é a necessidade de embalagem especial. Essa definição é melhor fazer já durante a visita técnica, para que o custo seja considerado nos cálculos. A embalagem feita em madeira, sob medida, nos foi recomendada para dois itens apenas. Uma TV maior e o sofá feito de um material especial e fácil de danificar.

Para as roupas também há uma opção que interfere no custo, que é organizá-las em araras ao invés de caixas. Como não tínhamos nenhuma roupa tão delicada a ponto de não poder dobrar, não foi preciso em nosso caso.

Obras de arte

Grosso modo, tudo o que é emoldurado (não importa se é um desenho feito pelos filhos) é considerado obra de arte. Peças de decoração, geralmente maiores do que 15 cm, são consideradas esculturas. Essas peças são fotografadas e precisam de uma autorização de exportação no Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional). Não tem custo e quem providencia é a empresa de mudança.

A dica aqui é se certificar de que a solicitação desse registro seja feita com antecedência, assim, quando a mudança chegar na alfândega não ficará parada aguardando a documentação.

Prazos

Para o trajeto São Paulo – Santiago, as três empresas apresentaram uma estimativa de 65 dias porta a porta. A nossa mudança chegou com menos de 60 dias. A parte mais demorada é a liberação na alfândega do Brasil. Após sair de casa, o container levou mais de 30 dias para embarcar.  Ficou cerca de 15 dias no mar e levou outros 3 ou 4 dias na alfândega do Chile e no transporte rodoviário até o endereço de entrega.

 As empresas

As três empresas para as quais pedimos o orçamento foram: a Crown Relocations, a Metropolitan e a One Moving. Nos pareceram confiáveis, experientes e nos transmitiram boa impressão na primeira conversa.

Nós acabamos usando a Crown, pois já estava fazendo o nosso processo de documentação aqui do Chile com muita qualidade, e porque equipararam a cotação às demais, após negociação. Apesar da mudança em si ter corrido bem, chegou a conta de despesas extras quando a mudança já estava em curso. Então, do ponto de vista de custo, não foi a melhor escolha. Na fase de ressarcimento das quebras (foram pouquíssimas, mas uma delas era de valor), tomamos uma canseira. Mas não sabemos como teria sido com outra empresa.

A Metropolitan, apresentou um serviço com características bem parecidas com as da Crown. No entanto, eles reforçaram muito a questão de que o contrato deles era all inclusive, ou seja, sem despesas extras por volume ou taxas portuárias, principalmente. Naquele momento não sabíamos o quanto essa característica era relevante. São fortes candidatos a serem nossa escolha para uma próxima mudança, pois não abriremos mais mão de saber com mais clareza o custo total do processo, antes mesmo dele iniciar.

A One Moving impressionou do ponto de vista de modernidade e tecnologia, além de ter apresentado um orçamento um pouco mais baixo do que as demais, num primeiro momento. Considerando a apresentação feita na visita técnica, as embalagens nos pareceram diferenciadas, o sistema de separação e a forma de embalar os objetos eram bem criteriosos, o site permitia rastreamento da mudança em tempo real, entre outros detalhes. Essa empresa é uma start up, mas nos pareceu já bem estruturada.


Leia também: Check list para mudança internacional com família.

Deixe sua dúvida ou comentário!